Total de visualizações de página

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Um gosto amargo na boca do estômago. As mãos trêmulas. O coração disparado. A respiração ofegante. Sensações e mais sensações.

Os motivos pelos quais você desistiu. Todos. Cada um está passando pela minha cabeça como uma faca pontiaguda. Poderia citar, mas não convém. 

Eu sei que vai passar. Eu sei que essa tempestade, essa minha intensidade, por mais que pareça me dilacerar por dentro, vai passar. É efêmero.

Mas eu não queria que passasse.

Eu queria que ficasse. Queria que VOCÊ ficasse. É estarrecedor ter que te deixar partir. Já que eu não posso mudar suas escolhas. Nem o modo como te tratei. 

Peço desculpas. Desculpa por ser essa tempestade prestes a desabar por qualquer motivo idiota. Peço desculpas por não ter conseguido controlar meus pensamentos ruins, meus joguinhos mentais. Mas pedir desculpas não vai mudar nada. Eu não posso fazer mais nada. Isso que me entristece. E é aqui que você se engrandece ainda mais, por conseguir expor esse meu lado ruim da melhor forma possível.

Doi demais perceber que as coisas ruins se sobressaíram sobre as boas. Agora todas as bad things ficam passando pela minha cabeça. Como nos momentos finais de uma novela.

Enfim.

Estarei te esperando e te protegendo de longe. Porque acho que devo. E porque você merece todas as melhores coisas do mundo. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário