Total de visualizações de página

sábado, 20 de junho de 2015

quinta-feira, 21 de maio de 2015

1 + 1/2

Foi esse o tempo que durou. Tão pouco. Tão rápido. Tão intenso. Obviamente, está estampado em meu rosto que eu queria que se estendesse. 

Eu não pude estar perto, os ponteiros do relógio sempre estavam contra mim. Eu não pude demonstrar muito, meu jeito calado não permite. Eu não pude fazer muito, tenho compromissos acadêmicos que me fazem ter insônia. Eu não pude, e queria. 

Você dizia que era 1. E eu 1/2. 

Eu sei de cor o porquê da minha caracterização como metade, e não inteiro. Sei dos meus erros, tantas vezes citados por você. Tentei mudar, mas acho que nunca se muda a essência de uma pessoa. Você é assim, e pronto, você é. A gente se adapta às situações, deixa de fazer as coisas, mas mudar o jeito, és de fato complicado. E em 1 + 1/2 quase impossível. Mas vontade não me faltava. 

E ah, a vontade! Eu estava disposta a encarar tudo. Disposta a correr atrás. Disposta a pedir pra ficar. Disposta a passar por cima de tanta coisa. Disposta a me tornar 1.

Pretérito. 

Eu não me culpo mais. Me sinto mais leve, e talvez eu realmente tenha sido o 1/2 da história. Mas dizem que quando a gente gosta, a gente não culpa, a gente espera. E era preciso ir somando pra que eu me tornasse um.

sábado, 31 de janeiro de 2015

20.

Ano passado não escrevi uma palavra sequer, o que não significa que eu não tive o que contar. Pelo contrário, foi um ano intenso, no qual passei por momentos até então, desconhecidos pra mim.

Mas enfim, o fato é que meu peito agonia, grita, espernia por um futuro próximo e sintetizado por mim.

Pai, mãe, irmã. Queria ter o poder de tirá-los daqui, onde já passaram por mal bocados, e transportá-los pra um lugar novo. Do zero. Recomeço.

É fato que não posso. É fato que ainda sou uma mera estudante, sugadora de esforços paternos.

É ter 20 e sentir-se tão incapaz.